Na contramão da crise, obra da Ambev aquece o setor da construção civil no Paraná

Na contramão da crise econômica nacional, a construção do Centro de Distribuição da Ambev em Francisco Beltrão, executada pela VCCON Engenharia e com entrega prevista ainda para esse ano, aqueceu a cadeia da construção civil, e os empregos, no Sudoeste do Paraná. De acordo com o sócio diretor da VCCON, Clayton Egberto de Freitas, a implantação do complexo gerou em torno de 500 empregos diretos e indiretos, dentro e fora do canteiro de obras, sendo mais de 90% local, e com remuneração de R$ 2 mil a R$ 10 mil. “No pico da obra, o efetivo de mão de obra chegou a 180 pessoas”, ressalta Freitas.

A VCCON Engenharia foi pré-qualificada pelo Departamento Técnico da Ambev para participar da licitação, em modelo de leilão eletrônico, organizado pela própria empresa. “Havia mais dez empresas de grande porte participando do processo. A qualificação da VCCON se deu levando-se em consideração a capacidade e experiência de seu corpo técnico, a estrutura organizacional da empresa e o portfólio de grandes obras industriais e comerciais já realizadas”, explica Freitas.

O empreendimento é no modelo built to suit, por isso, a contratação final se deu pelo investidor. O built to suit consiste num contrato de locação no qual o locatário encomenda a construção ou a reforma de imóvel para atender às suas necessidades, sendo que cabe ao locador, por si ou por terceiros, construir ou fazer as melhorias no imóvel que será locado, aluguel por um prazo médio de 10 a 20 anos. “No momento, a obra está em fase de acabamento civil, testes e vistorias técnicas de órgão públicos para a liberação do alvará de conclusão”, comenta Freitas.

A empresa prestadora de serviço de engenharia civil para o setor industrial e corporativo, sediada em Curitiba, ficou responsável pela administração de todas as atividades de implantação do Centro de Distribuição, incluindo: desenvolvimento e compatibilização de projetos, terraplenagem , drenagem e pavimentação, fundações, estruturas pré-moldadas e “in loco”, cobertura metálica e fechamento lateral metálico, pisos de concreto e asfáltico, instalações hidráulicas, elétricas e de prevenção de incêndios, reservatórios metálicos e acabamentos civis.

O sócio diretor da VCCON Engenharia revela que o gerenciamento de todo o processo construtivo foi informatizado, utilizando um dos softwares mais modernos da construção civil, o ERP MEGA. “Por meio desse sistema, realizamos o controle de atividades como solicitações, entrada de materiais, contratação de mão-de-obra, custos e cronograma de acompanhamento da obra de forma integrada à central de suprimentos que fica em nosso escritório central, em Curitiba. Na capital, também ficam as áreas administrativas, segurança do trabalho, qualidade e controle. Isso permitiu que todo o suporte operacional fosse dado a equipe executora da obra em tempo real”, descreve.

A tecnologia também foi uma aliada da empresa de engenharia para o cumprimento do prazo de obras de seis meses previsto em contrato. Nesse sentido, Freitas que a opção foi pelo uso de estrutura pré-moldada mista de concreto e metálica, cobertura com isolamento térmico e piso de concreto industrial.

Sustentabilidade – Ainda, o projeto levou em conta a sustentabilidade por meio da implantação de toda a instalação elétrica com previsão para iluminação por lâmpadas de LED, sistema de reuso de águas de chuva, sistema moderno de combate a incêndios com central de alarme monitorado e reaproveitamento de grande parte do material rochoso escavado na obra para pavimentação. Outras medidas adotadas foram a separação e reciclagem de resíduos para a destinação a usinas de reciclagem, o uso integral de materiais de fornecedores regionais e o respeito à taxa de permeabilidade do solo.

“Além da redução do prazo de construção, a adoção desse conjunto de ações contribuiu para a diminuição do desperdício e dos resíduos gerados no canteiro de obras e melhorou a eficiência energética da edificação quanto ao consumo de água e energia elétrica. Os números serão aferidos somente após o início da operação, mas em princípio, pode-se dizer que esta economia poderá chegar a 25% de consumo dos referidos itens por ano”, pontua Freitas.

Estrutura – O Centro de Distribuição vai abastecer toda a região, atendendo em torno de 80 municípios, com todos os produtos da Ambev. Inicialmente, a previsão é de operar com cerca de 150 colaboradores. Foram investidos R$ 20 milhões para a implantação da planta fabril que está num terreno com aproximadamente 48 mil m², com 11.740,00 m² de área construída. A estrutura conta com térreo, que abriga o armazém, e dois pavimentos para operações. O armazém com mezanino administrativo tem ainda câmara fria para comportar chopp, assim como instalações de carga e descarga. O prédio de operações abriga escritórios, vestiários, sanitários, refeitório, auditório, Central de Processamento de Dados (CPD) e demais instalações para funcionamento do negócio.

  • ENDEREÇO: Rua Visconde do Rio Branco, 687
  • TELEFONE: (041) 3155-5200
  • FALE CONOSCO